FLORIANÓPOLIS: A ilha da magia

Última viagem realizada em abril/2016


Sou completamente apaixonada por Florianópolis (Floripa para os íntimos)! A "ilha da magia", como também é conhecida, é a capital do estado de Santa Catarina. Dizem ser a capital brasileira com a melhor qualidade de vida. E eu acho que é mesmo! Esta cidade me encanta não só por suas belas praias, mas pela educação e generosidade das pessoas. A mudança brusca de paisagens também me surpreende. Acho incrível como em um pouco espaço de tempo você sai de um local muito urbano, passa por campos (tipo interior) e chega a uma praia super selvagem. Isso em um percurso de trinta a quarenta minutos. É muito legal, bem diferente de São Paulo, onde em trinta minutos você, às vezes, não chega nem na esquina de casa, rs.

Já fui à Florianópolis várias vezes e em épocas completamente diferentes. Foi interessante porque pude conhecer a Floripa que bomba durante as férias e as festas de fim de ano e a Floripa pacata durante os outros meses do ano.

Já me hospedei em diversos lugares da ilha. Em Canasvieiras (ao norte) fiquei na Pousada Sonho Meu. Fui muito bem atendida por lá e o café da manhã era maravilhoso! Também já me hospedei na região da Lagoa da Conceição (no lado leste). Fiquei na Pousada Pedra Rosa. A localização é ótima (bem pertinho da Lagoa e dava para ir andando às praias Mole e Joaquina, minhas preferidas). O preço também era ótimo, mas achei os flats meio simples (não dá para exigir muito... rs).

Pousada Sonho Meu

Na Barra da Lagoa (também ao leste), já me hospedei na Pousada Mar do Leste (é legalzinha, mas não é daqueles tipos de pousada que você se sente em casa) e Pousada do Niko (não é uma pousada, mas sim uma casa com diversos apartamentos completos e mobiliados, bem pertinho da praia e com preço super em conta, principalmente na época de final do ano).

Pousada Mar do Leste, nossa hospedagem na Barra da Lagoa
Pousada do Niko, na Barra da Lagoa

Minha hospedagem preferida na Barra da Lagoa é a Pousada Pouso da Barra (já fiquei três vezes lá). Os flats são ótimos, com tudo novo e bem arrumadinho. O preço também é excelente! A única coisa ruim é a localização... Ela fica um pouquinho longe da praia (uns dez a quinze minutos andando), mas mesmo assim recomendo essa hospedagem!

Pousada Pouso da Barra

Floripa tem mais de cem praias espalhadas pelos lados norte, sul e leste. Já fui para lá infinitas vezes e acreditem: ainda não conheço todas! Quando for procurar por hospedagem é bom se atentar em qual parte da ilha ela está localizada e quais praias você tem interesse em conhecer. Dependendo da época do ano, há muuuito trânsito entre uma praia e outra, e acaba ficando inviável se locomover para praias mais distantes. Se estiver de ônibus a coisa complica ainda mais. Recomendo consultar sempre os horários dos ônibus antes de sair da pousada e se organizar muuuito bem, ou estar de carro (muito melhor!).

Agora prepare-se para conhecer um pouquinho das dezenas de praias de Floripa. Dividi os atrativos em centro, leste, norte e sul para ficar mais organizadinho. Já vou avisando que o post é grande! Muuuito grande rs


CENTRO

Ponte Hercílio Luz

Sou completamente apaixonada por essa ponte e toda vez que a vejo, quando estou chegando em Floripa, o meu coração até bate mais forte! Ela é um dos principais cartões postais da cidade e foi inaugurada em 1926. Antes dessa data, a travessia entre ilha e continente era feita apenas por balsas e barcos. Infelizmente a ponte foi fechada em 1982 por motivos de segurança e encontra-se interditada até hoje. Torço muito para que um dia a Hercílio Luz volte a funcionar!

Ponte Hercílio Luz, cartão postal da cidade

A Hercílio Luz pode ser vista de vários ângulos da cidade. Geralmente a maior parte dos turistas acaba fotografando-a de dentro do carro mesmo, quando estão circulando pela avenida Beira-mar Norte. Porém acho que essa belíssima ponte merece ser vista e fotografada com calma. Recomendo dois lugares onde pode-se vê-la em perspectivas diferentes: a Praça Hercílio Luz e o Forte Santana do Estreito. A praça fica perto da avenida Beira-mar Norte e é onde a ponte termina. Lá há uma estátua homenageando o antigo governador (cujo nome é o mesmo da ponte) e um mirante com uma vista bem bonita. Já o forte fica na própria avenida Beira-mar Norte, quase aos pés da ponte, e proporciona um ângulo bem diferente.

Praça Hercílio Luz
Ponte vista do mirante da praça
Hercílio Luz vista do Forte Santana do Estreito

Avenida Beira-mar Norte

A avenida Beira-mar Norte é enooorme! São quase sete quilômetros de extensão. Infelizmente as águas que a banham estão poluídas, mas mesmo assim continuo achando a Beira-mar deliciosa! A orla é repleta de prédios luxuosos e o calçadão tem uma infraestrutura ótima para os turistas e moradores. Há pista para caminhada, ciclovia, academias, playground, jardins super bem cuidados... E está sempre movimentada, em qualquer horário do dia! No finalzinho da tarde, fica ainda mais gostoso caminhar por lá. O pôr do sol visto dessa região é lindíssimo! Aí da Beira-mar também saem passeios de barco. Infelizmente ainda consegui fazer nenhum, mas morro de vontade!!! Taí um motivo pra voltar! rs

Calçadão da Avenida Beira-mar Norte
Trapiche de onde partem passeios de barco
Pôr do sol visto da Avenida Beira-Mar

Também é na avenida Beira-mar onde ficam o Forte Santana do Estreito e o Museu de Armas Major Antônio de Laras Ribas. Visitei os dois atrativos e gostei bastante, principalmente do forte. Além de proporcionar uma visão diferenciada da ponte Hercílio Luz, achei super interessante conhecer um pouquinho dessa construção que foi tão importante para a história de Floripa. O forte foi construído por volta de 1761 para proteger a ilha. Já o Museu de Armas reúne uma coleção de armamentos também dessa época.

Forte Santana do Estreito
Entrada do forte
Museu de Arma Major Antônio de Laras Ribas

Centro histórico

O centro histórico de Floripa fica logo na entrada da ilha, pertinho da parte continental e da rodoviária. Foi nessa região que, por volta de 1675, o bandeirante Francisco Dias Velho chegou e começou a povoar a ilha, dando início a formação da cidade. Há várias construções históricas bonitas e o legal é ir conhecendo tudo a pé, pois os atrativos ficam bem pertinho um dos outros. Visitei o Mercado Público Municipal (abriga vários boxes que vendem peixes, frutos do mar, artesanato, roupas...), a Alfândega (onde funciona um centro de artesanatos muito legal), a Praça XV de Novembro (é super arborizada e no centro há uma figueira com mais de cem anos) e o Museu Histórico de Santa Catarina (esse prédio do Palácio Cruz e Souza sediou o Governo do Estado até 1984 e depois transformou-se um museu, onde estão expostos diversos mobiliários da época).

Mercado Público Municipal, estava em reforma quando o visitei
Praça XV de Novembro e a figueira centenária
Museu Histórico de Santa Catarina
Interior do museu
Um dos prédios históricos do centro

Também visitei algumas igrejas, como a Catedral Metropolitana de Florianópolis (é a igreja matriz de Floripa e foi construída no mesmo local onde o fundador da cidade ergueu a primeira capelinha da ilha), Igreja Nossa Senhora do Rosário e São Benedito (é a segunda igreja mais antiga da ilha, foi construída por escravos e ex-escravos e demorou mais de quarenta anos para ficar pronta, é bem singela e tem estilo barroco) e a Igreja Nossa Senhora do Parto (foi construída pelos devotos dessa santa e demorou vinte anos para ser finalizada).

Catedral Metropolitana (à esquerda) e Igreja Nossa Senhora do Rosário e São Benedito (à direita)
Igreja Nossa Senhora do Parto


LESTE

Lagoa da Conceição

A Lagoa da Conceição é um dos cartões postais mais conhecidos de Florianópolis e um dos meus lugares preferidos por aqui. Além de linda e cercada de muuita natureza, há várias opções de lazer ao seu redor. Dá para passear de barco, de caiaque, praticar stand up, nadar... O centrinho da lagoa também é muito movimentado, principalmente à noite. É cheio de bares, restaurantes, lojas e baladas. A Avenida das Rendeiras (que beira a lagoa) é outro lugar super agradável. Tem calçadão e muitos restaurantes e bares. Gosto bastante de ficar hospedada nessa região, pois tem fácil acesso ao centro, ao norte e ao sul da ilha.

Lagoa da Conceição
Fim de tarde na lagoa

Há dois mirantes muito legais na Lagoa da Conceição. Um deles é o Mirante Ponto de Vista. Ele fica pertinho da Praia Mole (dá para ir a pé). A vista é muito bonita! Pena que toda vez que vou lá o tempo está nublado... Já o Mirante Manoel de Menezes fica localizado no outro lado da lagoa. Particularmente, gosto mais da vista desse! Dá para ver boa parte da lagoa e das dunas. É muito lindo! Nos dois mirantes há lojinhas que comercializam lembrancinhas.

Mirante Ponto de Vista
Mirante Manoel de Menezes

Barra da Lagoa

A Praia da Barra da Lagoa é bonita e beeem grande. Mais pro canto esquerdo esta mesma praia começa a ser chamada de Moçambique. Já no canto direito tem um canal (bem legal) e um calçadão super gostoso de andar. A Barra da Lagoa é uma vila bem simples com bastante pescadores. Gosto bastante de me hospedar por aqui, pois os preços são geralmente mais baratos. Atravessando a ponte do canal tem uma trilhazinha que leva a uma praia menor. Não gostei muito dessa prainha... O caminho para chegar lá é bem esquisito e a praia me pareceu mal cuidada. Do canal da Barra saem passeios de barco pela região. Já fiz um para a Ilha do Campeche.

Amanhecer na Praia da Barra da Lagoa
Canal de onde saem os passeios de barco
Praia da Barra da Lagoa, lotada!

Lá na Barra da Lagoa tem uma unidade do Projeto TAMAR. Gosto bastante de ver as tartaruguinhas de perto. Já acompanhei duas delas (que estavam doentinhas) tomando banho e sendo tratadas. Em outra vez, vi uma sendo devolvida ao mar. Foi muito emocionante! Adoro o Projeto TAMAR. Acho o trabalho deles lindo!

Unidade do Projeto Tamar na Barra da Lagoa
Tartaruguinha tomando banho, linda!
Tartaruga sendo devolvida ao mar

Praia Mole

Essa praia é tudo, uma das minhas preferidas!!!! É simplesmente linda! Em uma das vezes em que estive por lá, tive a sorte de estar rolando um campeonato de surf juvenil. A praia estava bem cheia e foi muito legal poder ouvir de pertinho a narração de um campeonato. No canto esquerdo dessa praia tem umas pedras e a vista lá de cima é linda! Após essas pedras começa a Praia da Galheta (que é bem deserta).

Praia Mole
Lagarto no costão da praia

Joaquina

A Praia da Joaquina também é uma das minhas preferidas! Ela é enooorme e a água maravilhosa, muito transparente. No canto esquerdo tem um costão cheio de pedras e a vista lá de cima é muito bonita, principalmente ao entardecer. No lado direito a praia une-se com a Praia do Campeche, que fica na região sul. Além da praia e do mar, a Joaquina também é famosa por suas dunas. São lindas! E muito altas! É comum ver praticantes de sandboard por lá.

Praia da Joaquina
Dunas da Joaquina
Final de tarde na Praia da Joaquina


NORTE

Santinho

A Praia do Santinho também é belíssima! No canto direito tem aquele resort Costão do Santinho e uma trilha que sobe para o Morro das Aranhas. Lá tem um sítio arqueológico muito interessante, cheio de inscrições rupestres. A vista lá de cima é linda! No canto esquerdo da praia tem algumas dunas que terminam na Praia dos Ingleses. A Praia do Santinho também é uma das minhas preferidas em Floripa!

Praia do Santinho onde fica o famoso resort Costão do Santinho
Inscrições rupestres
Paisagens lindas e muita natureza
Vista do Morro das Aranhas

Ingleses

A Praia dos Ingleses é bonita (principalmente as dunas do canto direito), mas não é uma praia que me chama tanto a atenção. Acho ela bem pequena e quando a maré sobe quase não sobra nada de faixa de areia. Mas as dunas de lá são lindaaaaaas! Achei bem mais legais que as da Lagoa da Conceição. A única parte ruim é que elas não são tão limpas. As pessoas largam muita sujeira por lá. É uma pena essa falta de consciência ambiental... Já fiz uma parte da trilha no costão do lado direito da praia. Dizem que a trilha termina na Praia do Santinho, mas achamos o acesso difícil e decidimos voltar. A vista do comecinho da trilha é perfeita! Quem não quiser fazer a trilha, pode ir à para o Santinho a pé, pela rua. Não é muito longe, cerca de dois quilômetros (pelas dunas o caminho é mais longo).

A Praia dos Ingleses
Dunas dos Ingleses
Trilha pelo costão da Praia dos Ingleses

Lagoinha

A Praia de Lagoinha é uma delícia e super tranquila! Ela é pequena, bastante frequentada por famílias e sem muito comércio ao redor. A maioria das construções é de casas de veraneio ou de pessoas que moram por lá mesmo. A Lagoinha tem um clima muito gostoso, típico de vila de pescador. O mar é bem tranquilo também, ótimo para crianças!

Praia da Lagoinha
Minha marca na Praia da Lagoinha

Ponta das Canas

Essa foi outra praia do norte da ilha que não me agradou muito... Achei Ponta das Canas meio sem graça, sem nenhum atrativo. Assim como na Lagoinha, a pesca é bem forte por lá. A faixa de areia é extensa e há muitos barcos de pescadores ancorados.

Barquinhos em Ponta das Canas
Ponta das Canas

Cachoeira do Bom Jesus

A Praia de Cachoeira do Bom Jesus é a continuação da Praia de Ponta das Canas e, assim como sua vizinha, também não me agradou muito. Nada contra a praia, tá gente? É que simplesmente não vi nenhum atrativo que tenha me chamado a atenção. É uma praia comum, com águas bem calmas. A parte da praia que mais achei bonita foi onde o Rio do Braz se encontra com o mar. Esse é o marco divisório de Cachoeira do Bom Jesus com Canasvieiras.

Praia de Cachoeira do Bom Jesus

Canasvieiras

Fiquei hospedada apenas uma vez em Canasvieiras e, sinceramente, não gostei muito dessa praia... A praia em si é bonita e tem uma infraestrutura legal, com várias opções de restaurantes, lojinhas, hotéis e passeios. O que não gostei foi da muvuca... Canasvieiras é uma das praias mais movimentadas da ilha e fica bem bagunçada na alta temporada. Quando estive por lá fiquei com vontade de sair correndo, de tanta gente! Nem foto da praia eu tirei...


Jurerê

Esta praia é lindíssima e uma das mais famosas de Floripa! Também é uma das minhas preferidas! Tivemos a sorte de ver golfinhos (ou botos?) por lá. Foi inesquecível! A praia se divide em Jurerê Tradicional e Jurerê Internacional, mas não há nenhum marco divisório natural que as separam. Essa divisão acontece por conta de um luxuoso empreendimento construído na parte esquerda do bairro. Muitas casas e comércio de alto padrão foram erguidos nessa região. São inúmeras mansões belíssimas! Coisa de outro mundo! rs Por isso essa separação "social" em duas praias acabou acontecendo. A Jurerê Tradicional continua sendo um bairro composto pelas casas dos moradores e veranistas mais antigos. 

Centro de Jurerê Internacional
Jurerê Internacional
Golfinhos
Canto esquerdo da Jurerê

Praia do Forte

A Praia do Forte é super tranquila e agradável. Também é bastante frequentada por famílias. Visitei-a quando fui à Fortaleza de São José da Ponta Grossa, que fica no alto do morro que separam as praias do Forte e Jurerê Internacional. Acho que a principal atração dessa praia é o forte. Ele é lindo e sua história, muito interessante!

A fortaleza foi construída em 1740 para proteger o norte da ilha, juntamente com as fortalezas de Anhatomirim e Ratones. Juntas elas formavam o Sistema Defensivo da Ilha de Santa Catarina. Depois de alguns anos, a fortaleza acabou sendo abandonada e, aos pouquinhos, foi ficando em ruínas. Somente em 1938 é que começou a receber pequenas obras de restauração, quando foi tombada como patrimônio histórico e artístico. Há exposições de objetos da época dentro dos diversos prédios que a compõem e paga-se uma pequena taxa para visitá-la. A vista lá de cima é muuuito bonita!

Entrada da Fortaleza
A Fortaleza de São José
Vista de uma das janelas
Interior de uma das salas

Santo Antônio de Lisboa

Esse é um dos cantinhos mais charmosos da ilha! Tem igreja, casinhas coloridas, ateliês, praças e um clima delicioso de cidade de interior! rs Santo Antônio de Lisboa foi colonizada por açorianos e portugueses e até hoje mantêm algumas tradições e a tranquilidade de uma pequena vila do século XIX. A praia é pequena, com águas tranquilas e dá para ver um bom pedaço da parte continental de Florianópolis. Dizem que o pôr do sol daí é lindo, mas infelizmente ainda não consegui ver nenhum... A gastronomia é espetacular e um dos maiores atrativos dessa região! Há muitos restaurantes na avenida beirando a praia, todos especializados em frutos do mar. 

Centrinho de Santo Antônio de Lisboa
Casarões históricos
Igrejinha
Essa praia é voltada para o continente


SUL

Praia dos Açores

É uma praia bonita e bem rústica. No canto direito tem algumas pedras que a separam da Praia da Solidão (que é uma delícia e super isolada). No lado esquerdo a praia une-se com a Pântano do Sul e não há nenhum marco divisório entre as duas.


Pântano do Sul

É a continuação da Praia dos Açores e tem o maior núcleo de pesca de Floripa. Por isso a gastronomia a base de frutos do mar é o grande atrativo da praia. Há muitos restaurantes e bares, incluindo o Bar do Arante (aquele super famoso cheio de papeizinhos pendurados).

Gaivotas na Pântano do Sul
Barco

Armação

A Praia da Armação é uma das minhas preferidas no sul da ilha. Adoro a Igrejinha de Sant'Ana (construída em 1772) e o clima de vila de pescador. Por falar nisso, Armação é um dos principais núcleos de pesca de Floripa. Em frente à praia há uma passarela de madeira que leva a um mirante m-a-r-a-v-i-l-h-o-s-o com uma vista deslumbrante da Praia do Matadeiro. Esse lugar é uma delícia! Tem uma grana verdinha e uma paisagem linda! Sou completamente apaixonada por lá! O Rio Sangradouro deságua no canto direito, marcando a divisão entre Armação e Matadouro. O nome dessa praia tem uma história muito curiosa. Antigamente muitas baleias eram mortas nessa região e era nessa praia onde os pescadores instalavam armações para caçá-las. Na praia ao lado, em Matadeiro, as baleias eram mortas.

Igreja de San'Ana
Passarela na Praia da Armação
Vista para a Praia do Matadeiro

Matadeiro

A Praia do Matadeiro também é uma das minhas preferidas no sul de Floripa. Ela fica ao lado da Praia da Armação e pode ser acessada atravessando a pé o Rio Sangradouro (quando a maré está baixa) ou por uma ponte de madeira seguida de uma rápida trilha. Essa praia é linda e tem ondas fortes, por isso é comum ver surfistas desafiando suas águas. Quase não há infraestrutura, poucos bares funcionam por lá. Matadeiro é uma praia selvagem e muito, muuuito tranquila! É o tipo de lugar para esquecer da vida e relaxar.

Início da trilha para Matadeiro
Praia de Matadeiro
Achei engraçadinho esse antigo quiosque

Morro das Pedras

A Praia de Morro das Pedras é a continuação da Praia do Campeche, que por sua vez é a continuação da Praia da Joaquina. Não fiquei muito tempo nessa praia. Na verdade só fui até lá para conhecer o Mirante do Morro das Pedras que fica no alto do morro que separa a Praia do Morro das Pedras da Praia da Armação. No alto desse morro funciona a Casa de Retiro Vila Fátima e do seu estacionamento é possível avistar uma das mais belas paisagens do sul da ilha. A vista para a Praia da Armação é muito bonita!

Praia do Morro das Pedras
Vista do Mirante Morro das Pedras

Ilha do Campeche

A Ilha do Campeche é uma ilhota de três quilômetros e meio localizada em frente à Praia do Campeche. Para chegar até lá pode-se pegar um barco na Praia Barra da Lagoa (mais longe, cerca de 1h30) ou na Praia da Armação (mais perto). A única praia dessa ilha é pequena, mas muito bonita! A cor da água é linda! Super transparente e tranquila. Quem não quiser passar o dia todo na praia tem a opção de fazer trilhas pelos costões. Não cheguei a fazê-las, mas ouvi falar que há muuuitas inscrições rupestres por lá.

Chegando na Ilha do Campeche
Desembarcando
Pés na água

Ribeirão da Ilha

Assim como Santo Antônio de Lisboa, Ribeirão da Ilha é outro bairro que também foi colonizado por açorianos e portugueses. Ainda hoje encontramos casinhas típicas dessa época e uma igreja construída em 1806, a Igreja Nossa Senhora da Lapa do Ribeirão. O conjunto arquitetônico de Ribeirão da Ilha é um dos mais bem preservados de Florianópolis. É uma delícia caminhar por suas ruas e ir descobrindo uma construção mais bonitinha que a outra. Certamente é um lugar muito gostoso e tranquilo, com clima de vila de interior. Nessa região também há cultivo de ostra e por isso a gastronomia é o principal atrativo. Há muitos restaurantes charmosos à beira-mar.

Casinhas açorianas em Ribeirão da Ilha
Igreja de Nossa Senhora da Lapa do Ribeirão

Pelo tamanho do post deu para perceber que Floripa tem muita coisa pra fazer, né? É o tipo de lugar para se conhecer aos pouquinhos e ir voltando várias, vááárias vezes. Não me canso de ir pra lá e sempre descubro algum cantinho diferente. Floripa é linda e sou completamente apaixonada por essa ilha!


GOSTOU DE FLORIANÓPOLIS:
Visite outras cidades do litoral catarinense: Laguna, Imbituba (e a linda Praia do Rosa), Garopaba, Porto Belo e Balneário Camboriú.

ACESSE TAMBÉM:
www.guiafloripa.com.br

NOSSA AVALIAÇÃO:




Todos os textos e fotos contidos nesse blog são minha autoria e não podem ser reproduzidos sem autorização.